terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

ELEIÇÃO NO EQUADOR SEGUE INDEFINIDA E PAÍS VIVE TENSÃO

21/02/2016
Resultado de imagem para lenin moreno
Lenin Moreno, o favorito
Ainda sem definição sobre um possível segundo turno nas eleições presidenciais do Equador, o país enfrenta uma onda de protestos e vive um clima de tensão diante da indefinição. 
Com 93,3% das urnas apuradas ainda é impossível saber se o governista Lenín Moreno vai vencer no primeiro turno ou se ele terá de enfrentar o liberal Guillermo Lasso em uma segunda rodada de votação. 
Moreno lidera a apuração com 39,17% dos votos e Lassso tem 28,39%. 
Pelas regras eleitorais equatorianas, para vencer no primeiro turno um candidato deve ter mais 40% dos votos e vantagem de mais de 10% sobre o segundo colocado. 
A lentidão na apuração – os votos no país são manuais – e a indefinição no resultado revoltou parte da população, que se dirigiu à sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), em Quito, para protestar. VEJA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço aberto para o leitor contribuir com o debate de forma qualificada. (O autor da matéria comentada ou o editor do blog dará uma resposta explicativa ao comentarista sempre que houver necessidade, abaixo do comentário).