quinta-feira, 4 de maio de 2017

MINISTRO EDSON FACHIN NEGA LIBERDADE A PALOCCI

04/05/2017

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu nesta quarta-feira, 3, liminar em habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma). 
O petista está preso desde setembro de 2016 na Operação Omertà, desdobramento da Operação Lava Jato. Por meio do habeas corpus, seus advogados pediram liberdade para o ex-ministro. 
Na última semana, os ministros da Segunda Turma do Supremo, da qual Fachin faz parte, soltaram três condenados da Lava Jato: o ex-assessor do PP João Cláudio Genu, o pecuarista José Carlos Bumlai e o ex-ministro José Dirceu. 
Nesta terça-feira, 2, por três votos a dois, os ministros da Segunda Turma da Corte máxima acolheram pedido de habeas corpus do ex-ministro José Dirceu, que estava preso desde 3 de agosto de 2015, por ordem do juiz Sérgio Moro, símbolo da Lava Jato. 
Quadro histórico de seu partido, do qual foi fundador e presidente, Dirceu está solto, mas vai permanecer sob vigilância ininterrupta, com tornozeleira eletrônica, por ordem de Moro. 
O magistrado não decretou prisão domiciliar para o ex-ministro porque isso implicaria em abatimento da pena imposta ao petista. Estadão 
BZ-O ministro Fachim também decidiu que o julgamento do mérito será feito pelo plenário completo do STF(os 11 ministros) e não mais pela segunda turma, um grupo de 5 ministros, controlada pelos ministros \Gilmar Mendes, Toffoli e Levandowski. É claro que, até o ministro Fachim percebeu que tem alguma coisa errada no STF, na turma que que vem soltando sistematicamente os corruptos presos pelo juiz Moro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço aberto para o leitor contribuir com o debate de forma qualificada. (O autor da matéria comentada ou o editor do blog dará uma resposta explicativa ao comentarista sempre que houver necessidade, abaixo do comentário).