segunda-feira, 7 de agosto de 2017

PARTIDOS JÁ NOS TOMARAM R$609 MILHÕES ESTE ANO

07/08/2017 
Imagem relacionada


O Fundo Partidário, que aumenta ano a ano, rendeu aos partidos brasileiros R$609,1 milhões entre janeiro e até 31 de julho deste ano. De 2007 a 2017, os partidos levaram um total de R$ 4 bilhões. 
O PT do ex-presidente Lula e protagonista do maior escândalo de corrupção da História, é o maior beneficiado pelo fundo: R$ 48,5 milhões em sete meses, seguido pelo PSDB do enrolado Aécio Neves: R$ 40 milhões. 
O PMDB de Michel Temer e Renan Calheiros é o terceiro partido que mais verbas levou do Fundo Partidário: R$ 39 milhões. 
PR, PSB e PP levaram, cada, mais de R$20 milhões do fundo no ano não-eleitoral de 2017. O DEM, R$15 milhões e o PTB R$ 14 milhões. 
No apagar das luzes, em dezembro de 2014, o Congresso aprovou uma emenda que, na prática, triplicou o valor do fundo partidário. 
Em 2015, a então presidente Dilma sancionou novo aumento no valor do fundo partidário, que saltou de R$308 milhões para R$811 milhões. Cláudio Humberto. 
BZ-Ou o povo se levanta e protesta, ou os políticos vão continuar a ”farra” com o dinheiro público, a despeito dos inúmeros problemas que temos.

Um comentário:

  1. Eleitor Insatisfeito7 de agosto de 2017 13:54

    E isso porque o Brasil está em "crise!".Entretanto,a só para quem trabalha,para que produz.Porque para quem não produz nada,como os político,não existe crise!Pagamos uma das maiores taxas de impostos do mundo!Para quê?Para ir para os cofres dos partidos e dos políticos!Enquanto isso,sofremos sem saúde,sem segurança e sem educação de qualidade!Antes que eu me esqueça:gravem os nomes dos deputados que votaram a favor do presidente Michel Temer,na semana passada!Alguns deles tiveram votos,muitos votos aqui!Ano que vem,não vamos reeleger ninguém!Fica a dica!

    ResponderExcluir

Espaço aberto para o leitor contribuir com o debate de forma qualificada. (O autor da matéria comentada ou o editor do blog dará uma resposta explicativa ao comentarista sempre que houver necessidade, abaixo do comentário).